O potencial da IA no setor público – JOTA

Inteligência artificial
Ferramenta pode ajudar órgãos governamentais na condução de políticas públicas
A crescente adoção da inteligência artificial (IA) por empresas ao redor do mundo no último ano não é mais uma novidade, entretanto, todas as organizações estão buscando a melhor maneira de aplicar essa tecnologia em seus negócios e processos. Quando pensamos no setor público, além da discussão sobre a regulamentação e adoção responsável da IA, essa ferramenta tem todo o potencial para ajudar os órgãos governamentais na condução de políticas públicas.
Quando a IA é utilizada como um copiloto, por exemplo, os recursos que ela proporciona – por ser uma poderosa ferramenta capaz de criar conteúdo original para compilar e analisar grandes volumes de dados – ajudam a reduzir o tempo que os servidores usam para executar tarefas rotineiras, principalmente as que são repetitivas, liberando-os para que apliquem seu conhecimento e habilidades em trabalhos que requerem mais atenção. Além disso, permite tomadas de decisões mais assertivas, melhorando a eficiência e transparência dos processos administrativos, especialmente desafiadores na administração pública.
Pensando em como auxiliar no entendimento do poder revolucionário da IA generativa, a Microsoft Brasil lançou, em novembro de 2023, um guia, elaborado em parceria com o Centro de Liderança Pública (CLP). Sua finalidade é explicar para as instituições públicas como a inteligência artificial pode ser uma importante ferramenta para transformar positivamente o setor, melhorando seu desempenho em benefício do cidadão brasileiro, além de promover o uso ético e responsável dessa tecnologia.
Um exemplo desse uso transformador pode ser encontrado na experiência da Advocacia-Geral da União (AGU). A instituição responsável pela representação judicial da União adotou soluções de IA generativa para agilizar processos jurídicos e diminuir custos operacionais. Por meio da tecnologia GPT-4, incorporada na solução Microsoft Azure OpenAI Service, está potencializando o trabalho de seus advogados ao integrar o Sapiens, gerenciador eletrônico de documentos da instituição para analisar 20 milhões de processos judiciais.
Com uma média de 10 mil citações por dia, além de 80 mil intimações diárias, utilizar IA demonstrou ser uma solução eficiente para analisar e prever resultados de maneira veloz, facilitando a tomada de decisões que serão a base para a elaboração de novas estratégias processuais.
Outro uso transformador da IA é quando a tecnologia é aplicada no combate ao desmatamento. Sabemos que preservar a floresta amazônica, que tem um papel essencial na regulação do clima, na produção de oxigênio, na captura de carbono e na proteção da biodiversidade, é um dos desafios do Brasil.
Para apoiar essa causa, a Microsoft, em parceria com o Fundo Vale e o Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon), organização com mais de 30 anos de experiência na conservação ambiental na região, criou a plataforma PrevisIA, uma aplicação que usa a IA e recursos avançados em nuvem para identificar áreas de maior risco de desmatamento na Amazônia. A estimativa da ferramenta para 2023/2024 é que o desmatamento seja próximo de 11.805 quilômetros quadrados.
A ferramenta, então, permite mais agilidade para a implementação de ações preventivas de combate e controle do desflorestamento. Ao fornecer aos gestores públicos insights acionáveis e automatizando processos, a tecnologia desempenha um papel importante na construção de sociedades mais eficientes, transparentes e inclusivas.
A economia brasileira, de maneira geral, pode se beneficiar quando tivermos uma adoção efetiva da IA gerando desenvolvimento social. Dados de pesquisa da consultoria FrontierView feita em 2020 já indicava que essa tecnologia pode adicionar 4,2 pontos percentuais, anualmente, no PIB do Brasil até 2030.
E o Brasil está em um papel fundamental que pode ajudar a alcançar esse número, já que, desde dezembro de 2023, preside o G20, grupo formado por 19 países mais a União Europeia e a União Africana, que representam 85% do PIB mundial.
A atuação do país para a difusão do uso responsável da tecnologia é primordial, especialmente por estar à frente desse grupo, fundamental para elevar o nível do debate em torno da aplicação da IA, uma vez que as inovações derivadas desta tecnologia são extremamente benéficas e podem ajudar a ampliar o potencial das pessoas, apoiando na execução de tarefas mais operacionais, deixando-as livres para a execução de atividades mais estratégicas.
À medida que avançamos para um futuro em que a adoção da IA será cada vez maior, é crucial que continuemos a colaborar e inovar, buscando soluções que beneficiem a todos, sempre com o compromisso contínuo com a ética, a transparência e a responsabilidade, em busca da verdadeira revolução que a IA pode trazer para toda a sociedade.
Elias Abdala – Vice-presidente de Assuntos Jurídicos e Corporativos na Microsoft Brasil
Compartilhe
Os artigos publicados pelo JOTA não refletem necessariamente a opinião do site. Os textos buscam estimular o debate sobre temas importantes para o País, sempre prestigiando a pluralidade de ideias.
Tags
Coluna da Bárbara Mengardo
Sistema de pagamento de tributos no momento da liquidação pode impactar fluxo de caixa, defendem tributaristas
| Coluna da Bárbara Mengardo
Desenvolvimento Econômico
Título será emitido, a partir de 2024, exclusivamente pelo BNDES ou por bancos de desenvolvimento autorizados pelo Banco Central
| Tributário
Repercussão Geral
Presunção, contudo, é relativa, de forma que outras evidências podem ser usadas para caracterizar detentor da droga como traficante
| Do Supremo
Análise
Entidades fechadas de previdência complementar estão se mobilizando para evitar aumento de carga tributária em projeto que regulamenta IBS/CBS
| Tributário
PodTax
Podcast explica o que são os tributos extrafiscais e como eles podem ser usados
| PodTax
Penhora de aposentadoria
Colegiado aceitou IRDR apresentado pela 16ª Vara do Trabalho de Manaus, que apontou divergências nas decisões sobre penhora
| Justiça

source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

O potencial da IA no setor público – JOTA