• Home
  • Notícias
  • Pages
  • Inteligência Artificial vai medir o aprendizado dos alunos – Tribuna Hoje

Inteligência Artificial vai medir o aprendizado dos alunos – Tribuna Hoje

A partir do próximo ano, o exame internacional vai se concentrar em duas competências essenciais para o aprendizado tecnológico
Em 2025, o Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa), exame internacional da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que a cada três anos oferece informações sobre o desempenho de estudantes na faixa etária dos 15 anos, vai trazer novidades no que diz respeito às tecnologias de aprendizagem digital. A nova edição, denominada “Aprendendo no Mundo Digital”, utilizará a tecnologia para medir não apenas o conhecimento adquirido pelos estudantes, mas também sua linha de raciocínio, motivação e regulação emocional.

Para isso, a avaliação vai focar em duas competências tecnológicas fundamentais para a formação dos estudantes. Uma delas é a aprendizagem autorregulada, que consiste em monitorar e controlar os processos metacognitivos, cognitivos, comportamentais motivacionais e afetivos durante a realização do exame. Além disso, o exame se concentrará em práticas de investigação computacional e científica, ou seja, na capacidade que o aluno tem de utilizar ferramentas digitais para explorar sistemas, representar ideias e resolver problemas com lógica computacional.
Segundo a OCDE, essa será a primeira vez que o PISA fornecerá comparações internacionais de processos de aprendizagem autorregulados dos alunos, incluindo medidas de motivação e regulação emocional. Para tal, os organizadores recorrerão a técnicas de machine learning, ramo da Inteligência Artificial (IA) pautado na construção de sistemas de computador que se aprimoram conforme acumulam dados. Assim, durante a realização das provas, será possível coletar, por meio da tecnologia, informações de cognição, comportamentais e de autorregulação dos alunos.
“O PISA irá inserir, em sua plataforma de prova, tutoriais, exemplos e feedbacks para compor o aprendizado em conjunto com a avaliação”, explica Victor Haony, assessor pedagógico da Mind Makers. “Também será avaliado o tempo que os alunos levarão para realizar cada atividade proposta, sendo mais um modo de identificar o padrão de aprendizagem”, acrescenta Victor.
Nos últimos anos, as transformações tecnológicas vêm exigindo que os estudantes estejam preparados para constituir uma força de trabalho na qual os computadores desempenham um papel cada vez maior. “Embora nem todos os jovens se tornem engenheiros de software, os empregos do futuro exigirão cada vez mais que eles interajam com modelos computacionais e realidades simuladas, e que resolvam problemas utilizando ferramentas digitais”, diz a organização.
Para Victor Haony, as novidades da próxima edição do PISA apontam para a necessidade de adequações no cenário de educação convencional. “Podemos dizer que é um ponta pé inicial para inserir ainda mais a tecnologia nos meios educacionais”, observa o assessor pedagógico. “Muito se fala sobre a proibição das telas e pouco sobre o ensino do uso consciente delas, sendo que melhor do que proibir é viabilizar um caminho de uso seguro e responsável”, acrescenta.
Essas mudanças no cenário da escola apresentam responsabilidades tanto para os educadores, como para a gestão. “A viabilidade de recursos e estrutura ficam a cargo da escola, sendo necessário implantar equipamentos e capacitações para os profissionais que irão conduzir esse trabalho com os alunos”, explica Victor. “À escola, cabe ensinar o uso consciente da tecnologia, a partir das práticas que podem ser das mais diversas disciplinas, não sendo algo específico para a disciplinas de tecnologia”, complementa.
Para ajudar educadores a se ajustarem ao cenário ressaltado pelas mudanças no PISA, Victor Haony sugere algumas atividades que podem ser realizadas tanto em celulares quanto em computadores.
 Uso de simuladores de realidade aumentada, a exemplo dos aplicativos da QuiverVision, que a partir de modelos prontos de imagens em 3D, ajudam na compreensão de temas de disciplinas como geografia, biologia e química.
 Realização de visitas em museus do mundo todo por meio do Google Earth ou pelos próprios sites de galerias de arte, como o Museu do Louvre e o British Museum;
Rodas de conversa sobre navegação segura em ambientes controlados, citando a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) para discutir com os alunos de que forma os rastros deixados por usuários na internet podem impactar na violação de privacidade;
 Proporcionar atividades que utilizem recursos como o ChatGPT para apresentar um modo diferente do convencional de construir textos e fazer pesquisas, sempre reforçando a importância de os alunos desenvolverem as próprias habilidades com a atividade e não apenas copiarem o conteúdo produzido pela ferramenta.
Mind Makers – Nascida em Belo Horizonte, a Mind Makers é uma solução educacional do grupo SOMOS Educação, que busca elevar a qualidade do ensino por meio de disciplinas inovadoras, criadas a partir de uma metodologia exclusiva. Unindo técnicas do ensino híbrido, aprendizagem ativa, socioemocional e sociointeracionista, é pioneira no Pensamento Computacional e Empreendedorismo Criativo no Brasil, disciplinas curriculares que buscam incentivar seus mais de 95 mil alunos a colocarem a mão na massa e darem vida às suas ideias, protagonizando seu processo de estudos. Atualmente, a Mind Makers é a única empresa brasileira a ter seus ambientes de programação acatados para a campanha mundialmente promovida Hora do Código, da ONG Code.org.
Avenida Menino Marcelo, 9350, Serraria, CEP. 57031-530, Maceió – Alagoas
[email protected]
[email protected]

source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

Inteligência Artificial vai medir o aprendizado dos alunos – Tribuna Hoje