• Home
  • Notícias
  • Pages
  • Inteligência artificial está substituindo humanos mais rápido do que você pensa, mostra pesquisa – ContilNet – ContilNet Notícias

Inteligência artificial está substituindo humanos mais rápido do que você pensa, mostra pesquisa – ContilNet – ContilNet Notícias

© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost
Mais da metade (61%) das grandes empresas norte-americanas planeja usar a inteligência artificial no próximo ano para automatizar tarefas realizadas por humanos, de acordo com uma pesquisa feita com executivos divulgada nesta quinta-feira (20).
Nenhuma tarefa escapou: elas vão desde pagar fornecedores e fazer faturas até relatórios financeiros, afirmou o levantamento realizado pela Universidade Duke e pelas unidades do Federal Reserve de Atlanta e Richmond.
Pesquisa aponta que tecnologia será copiloto dos humanos/Foto: Vithun Khamsong/Getty Images
Isso se soma às tarefas criativas para as quais algumas empresas já contam com a ajuda do ChatGPT e de outros chatbots de IA, incluindo a elaboração de anúncios de emprego, a redação de comunicados à imprensa e a construção de campanhas de marketing.
As conclusões mostram que as empresas estão cada vez mais recorrendo à IA para cortar custos, aumentar os lucros e tornar seus trabalhos mais produtivos.
“Não é possível administrar uma empresa inovadora sem considerar seriamente essas tecnologias. Você corre o risco de ficar para trás”, disse à CNN o professor de finanças da Duke, John Graham, diretor acadêmico da pesquisa, em entrevista por telefone.
Por que as empresas estão buscando a IA?
Parte disso já está acontecendo – especialmente entre empresas maiores que têm poder financeiro para experimentar IA.
Quase 60% de todas as empresas (e 84% das grandes empresas) inquiridas afirmaram que, durante o ano passado, já recorreram a software, equipamento ou tecnologia, incluindo IA, para automatizar tarefas que os funcionários realizavam anteriormente. A pesquisa foi realizada entre 13 de maio e 3 de junho.
Os chefes estão recorrendo à IA por vários motivos, inclusive para reduzir o que gastam com trabalhadores humanos.
A Pesquisa CFO descobriu que as empresas afirmam que estão usando a automação para aumentar a qualidade dos produtos (58% das empresas); aumentar a produção (49%), reduzir os custos trabalhistas (47%) e substituir trabalhadores (33%).
Ainda assim, a boa notícia para os trabalhadores é que alguns especialistas não acreditam que a IA causará perda de empregos em massa, pelo menos não imediatamente.
“Não creio que haverá muita perda de empregos neste ano”, disse Graham. “No curto prazo, vai ser mais sobre tapar alguns buracos e possivelmente de não contratar alguém que de outra forma contrataria – mas não de despedir alguém. Em parte, isso se deve ao fato de ser totalmente novo.”
Copilotos dos humanos
No entanto, os trabalhadores sentirão o impacto da adoção da IA – se é que já não sentem.
“Isso poderia dar aos humanos mais tempo para priorizar o que é mais importante e gratificante”, disse Graham.
Reid Hoffman, investidor bilionário e cofundador do LinkedIn, disse à CNN que a IA provavelmente irá perturbar alguns empregos, mas não no futuro imediato.
“Anos, não décadas, mas anos, não meses”, disse Hoffman, referindo-se ao momento em que a IA substituirá os humanos. “Acredito que em três a cinco anos, todos teremos uma espécie de agente copiloto que nos ajudará em qualquer coisa, desde como preparamos o jantar até fazer seu trabalho e escrever e assim por diante.”
Hoffman, que no ano passado escreveu um livro chamado “Impromptu: Amplifying Our Humanity Through AI” com a ajuda do ChatGPT-4, reforçou que pelos próximos anos a tecnologia funcionára como um copiloto, não um piloto.
“É a transformação do trabalho. Os empregos humanos serão substituídos – mas serão substituídos por outros humanos usando IA”, disse ele. “A ideia é o humano usar a IA, enquanto ela aprende e faz acontecer.”
Inflação
Por enquanto, patrões e empregados continuam preocupados com o custo de vida e com as pressões inflacionárias.
A pesquisa concluiu que a inflação é a segunda preocupação para o próximo ano entre os diretores financeiros dos EUA – atrás apenas da preocupação relacionada com as taxas de juro e a política monetária.
A maioria dos CFOs (57%) espera que o preço dos seus produtos aumente este ano a um ritmo mais rápido do que o normal.
No entanto, houve uma divergência nas perspectivas de inflação com base na adoção da tecnologia. O levantamento descobriu que as empresas que implementaram a automação nos últimos 12 meses esperam aumentos de preços mais lentos do que aquelas que não o fizeram.
Graham, da Duke, disse que a IA poderia eventualmente ajudar a moderar os aumentos de preços, mas não está otimista de que será uma força importante para aliviar a inflação neste momento.
“Não parece que será a cura no próximo ano”, disse ele.
Riscos
A pesquisa ainda mostra a rapidez com que as empresas estão recorrendo à IA – mesmo quando a regulamentação sobre a tecnologia ainda está sendo montada.
A rápida adoção da IA ​​em alguns setores, como o financeiro, preocupou alguns.
A secretária do Tesouro norte-americano, Janet Yellen, alertou num discurso no início deste mês que a utilização da IA ​​pelas empresas financeiras apresenta “tremendas oportunidades e riscos significativos”.
Um relatório divulgado na semana passada pelo senador democrata Gary Peters, presidente do Comitê de Segurança Interna e Assuntos Governamentais dos Estados Unidos, concluiu que a regulamentação existente “aborda de forma insuficiente” a forma como os fundos de cobertura já estão utilizando a IA.
O relatório alertou que “não há regulamentos ou requisitos” que determinem “quando e se um ser humano deve estar envolvido na tomada de decisões, inclusive relacionadas a decisões comerciais”.
Graham disse que seria sensato que as empresas de todos os setores tivessem sistemas fortes de gestão de risco e redundâncias enquanto experimentam IA.
“Houve uma rápida adoção da IA”, disse ele. “Espero que isso esteja sendo feito com cautela. Haverá algumas situações em que as empresas terão produtos embaraçosos ou situações na cadeia de abastecimento porque agiram um pouco rápido demais.”
© 2023 ContilNet Notícias – Todos os direitos reservados. Desenvolvido e hospedado por TupaHost

source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

Inteligência artificial está substituindo humanos mais rápido do que você pensa, mostra pesquisa – ContilNet – ContilNet Notícias