• Home
  • Notícias
  • Pages
  • Inteligência artificial está gerando uma revolução nas salas de aula – Estadão

Inteligência artificial está gerando uma revolução nas salas de aula – Estadão

PUBLICIDADE
Tudo sobre o ecossistema brasileiro de startups
PUBLICIDADE
Ao fazer a transição do empreendedorismo e tecnologia para o mundo da educação, não esperava encontrar uma revolução silenciosa em andamento. A inteligência artificial (IA) está remodelando fundamentalmente a paisagem educacional, e como alguém com um pé em cada mundo, tenho uma perspectiva única sobre essas mudanças.
No Inteli, a faculdade de tecnologia onde trabalho, foi notável a diferença nas redações dos candidatos entre os processos seletivos de 2022 e 2023. O culpado? O advento de ferramentas de IA como o ChatGPT.
Os alunos agora usam IA não apenas para escrever redações, mas também para resolver exercícios e gerar código. Isso cria um novo desafio: como identificar o trabalho genuíno do aluno em meio ao conteúdo gerado por IA?
Inteligência artificial geral pode trazer ‘caos’ ao mundo como conhecemos
Amapá pode ser referência em empreendedorismo e sustentabilidade na região Norte
Apple entra atrasada na corrida pela IA e frustra na WWDC 2024
PUBLICIDADE
Na área de tecnologia, o impacto é ainda mais profundo. As IAs geram código com uma facilidade impressionante, levantando questões sobre como ensinar programação neste novo contexto.
Mas nem tudo são desafios. A IA oferece oportunidades incríveis para melhorar a educação. Professores podem preparar aulas mais envolventes e encontrar novas abordagens pedagógicas. Os alunos, quando orientados adequadamente, podem usar a IA como uma poderosa aliada de aprendizagem.
Publicidade
O futuro da educação provavelmente será um modelo híbrido, onde IA e educadores humanos trabalharão em sinergia. A IA pode lidar com tarefas repetitivas e personalizar conteúdo, enquanto os professores se concentram no que é mais valioso: inspirar, orientar e desenvolver o pensamento crítico.
Para os educadores, o desafio é adaptar métodos antigos de ensino e avaliação, focando menos na memorização e mais no desenvolvimento de habilidades como criatividade e resolução de problemas complexos. Para os alunos, é importante aprender a usar a IA como uma ferramenta, não como uma muleta.
A revolução da IA na educação está acontecendo agora e de forma muito rápida. Como alguém que transitou da tecnologia para a educação, vejo isso não como uma ameaça, mas como uma grande oportunidade de reinventar o ensino e a aprendizagem. O futuro será moldado por aqueles que conseguirem harmonizar o melhor da inteligência humana com o poder da IA, criando um sistema educacional mais eficaz e preparado para o futuro.
CEO da Sirius, vice-presidente da Associação Brasileira de Startups e autor do livro 10 Mil Startups.
Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.
Institucional
Atendimento
Conexão Estadão
Hoje
Copyright © 1995 – 2024 Grupo Estado
Copyright © 1995 – 2024 Grupo Estado

source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

Inteligência artificial está gerando uma revolução nas salas de aula – Estadão