• Home
  • Notícias
  • Pages
  • Inteligência Artificial é usada por golpistas: criminosos aproveitam recursos que criam vídeos e áudios – Jornal O Sul

Inteligência Artificial é usada por golpistas: criminosos aproveitam recursos que criam vídeos e áudios – Jornal O Sul

Terça-feira, 02 de julho de 2024
Receba gratuitamente as principais notícias do dia no seu E-mail ou WhatsApp.
cadastre-se aqui
RECEBA NOSSA NEWSLETTER
GRATUITAMENTE
Por Redação O Sul | 30 de junho de 2024
Compartilhe esta notícia:
O golpe de se passar por outra pessoa para extorquir dinheiro não é novo, mas com o avanço da Inteligência Artificial (IA) tornou-se possível criar vídeos e áudios que simulam a realidade. No início do mês, pesquisadores da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) apontaram que 4.321 anúncios nas plataformas da Meta, como Instagram e Facebook, promoviam uma falsa indenização pela empresa Serasa. Os conteúdos apresentavam trechos de vídeos gerados por IA de políticos como o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Nikolas Ferreira (PL-MG).
O cofundador do Site Confiável, Alessandro Fontes, explica que esses vídeos gerados por IA são conhecidos como deepfakes. “Mesmo que [o vídeo] pareça real e a voz seja idêntica, ele é falso. Chama-se deepfake. Os criminosos usam recursos de Inteligência Artificial para fazerem você acreditar e confiar no que eles estão oferecendo”, afirma.
O golpe da Serasa não é o único. No dia 23 de junho, por exemplo, uma transmissão ao vivo no YouTube atraiu mais de 30 mil espectadores ao exibir um deepfake de Elon Musk. No vídeo, a imagem gerada por IA, que se apresentava como o bilionário, promoveu golpes envolvendo criptomoedas e solicitou depósitos em um site fraudulento.
Além dos golpes envolvendo deepfakes de famosos, diz Alessandro Fontes, “criminosos têm usado o recurso para burlar tecnologias de identificação facial de grandes bancos. Outros têm criado falsos nudes de mulheres para assediá-las e extorqui-las”. A tecnologia também permite simular alguém da família para pedir dinheiro, por exemplo.
Como evitar golpes
De acordo com Daniel Blanck, advogado especialista em Direito Digital, uma das formas mais eficazes para evitar cair em golpes é conhecê-los. “Estar atento às novas modalidades de fraudes, acompanhar as notícias veiculadas na mídia a fim de estar apto a identificar possíveis tentativas é a melhor forma de reduzir a chance de virar uma vítima”, afirma.
Por outro lado, Blanck também defende medidas práticas para o dia a dia. Entre elas, a proteção de dados, o uso de senhas complexas com alterações regulares e, principalmente, não clicar em links suspeitos. Ele destaca a necessidade de “analisar o conteúdo detalhadamente antes de abrir ou clicar, verificando a autenticidade das informações e a origem das mensagens”.
O presidente da Associação Brasileira de Lawtechs e Legaltechs (AB2L), Daniel Marques, pontua que outro cuidado importante é não acreditar em promessas impossíveis e desconfiar de comportamentos que fogem do padrão. Marques também defende que é necessário manter o software de segurança, como antivírus e firewalls, atualizado. Por último, ele destaca que é importante evitar compartilhar informações pessoais sensíveis on-line.
É crime
Apesar do Brasil não contar com uma legislação específica sobre o uso de Inteligência Artificial, Daniel Marques explica que há leis que abrangem esses casos, como, por exemplo, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) e o Marco Civil da internet.
De acordo com ele, “a LGPD é fundamental para regular o uso e a proteção de dados pessoais, abrangendo também aqueles tratados por inteligência artificial”. Marques acrescenta que “o Marco Civil da Internet é outra peça chave na legislação brasileira”, por definir “princípios, garantias, direitos e deveres para o uso da internet no País”.
No Brasil, já há projetos de lei em trâmite para punir esses crimes de forma mais específica, aponta o advogado Daniel Blanck.
O que fazer
Se você foi vítima de um golpe, ou conhece alguém que está passando pela situação, Blanck explica que é importante manter a calma e seguir alguns passos para se resguardar de forma rápida e eficiente.
De imediato, o advogado afirma que é necessário bloquear os cartões de crédito e débito para evitar o acesso dos criminosos. Também é importante “contatar as administradoras dos cartões, informando a ocorrência e requerendo o monitoramento de gastos que fujam ao seu perfil”, pontua. Outra dica do especialista é registrar um boletim de ocorrência junto à polícia.
Uma recomendação essencial, segundo Rafael Torres, é “fazer um registro detalhado de todo o ocorrido, transações e evidências relacionadas ao golpe”. Alterar todas as senhas e fazer um acompanhamento de como seus dados estão sendo utilizados também são medidas fundamentais.
Compartilhe esta notícia:
Voltar Todas de Brasil
Fale Conosco
© 2024 – Direitos Reservados – O Sul – Rede Pampa de Comunicação | RS – Brasil.

source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

Inteligência Artificial é usada por golpistas: criminosos aproveitam recursos que criam vídeos e áudios – Jornal O Sul