• Home
  • Notícias
  • Pages
  • Inteligência Artificial e dados: uma relação que precisa de muita conexão – TI INSIDE Online

Inteligência Artificial e dados: uma relação que precisa de muita conexão – TI INSIDE Online

A Inteligência Artificial (IA) tem se destacado como uma das inovações mais promissoras do século XXI, prometendo revolucionar diversos setores. Na saúde, algoritmos de aprendizado de máquina estão sendo usados para diagnosticar doenças com uma precisão surpreendente, muitas vezes superando médicos humanos em certas tarefas específicas.
Na educação, ferramentas de IA estão personalizando o aprendizado, adaptando-se às necessidades individuais dos alunos e melhorando os resultados educacionais. No transporte, veículos autônomos prometem reduzir acidentes e melhorar a eficiência do tráfego. As finanças também se beneficiam com sistemas que detectam fraudes em tempo real e ajudam na tomada de decisões de investimento.
No entanto, para que essas promessas se concretizem plenamente, a IA precisa ser alimentada com grandes volumes de dados de alta qualidade. É aqui que enfrentamos um dos maiores desafios.
Os dados são a base sobre a qual a IA opera. Sem esse "petróleo" preciso e abrangente, os algoritmos de IA não podem aprender ou tomar decisões informadas.
Por exemplo, em um contexto médico, algoritmos de IA precisam de grandes volumes de dados de pacientes para diagnosticar doenças de forma precisa. Da mesma forma, em aplicações financeiras, dados históricos de mercado são necessários para prever tendências econômicas e comportamentos de investimento. Em cada caso, a disponibilidade e a qualidade dos dados são determinantes para o sucesso da aplicação da IA.
Uma pesquisa conduzida pela Forrester revelou que 40% das empresas já estão utilizando a análise de dados em diversas áreas de negócio e que 90% devem usar analytics até ao final da década Além disso, a taxa de crescimento de negócios orientados por insights é de 30%. Esse crescimento, destaca a importância dos dados na empresa e nas estratégias de negócio e é resultado dos muitos benefícios da cultura orientada a dados.
Quem controla os dados?
Embora a quantidade de dados seja importante, a qualidade dos dados é ainda mais crítica. Dados incompletos, incorretos ou enviesados podem levar a resultados errôneos e, em alguns casos, a consequênciasprejudiciais. A coleta e o uso dessas informações devem ser realizados de maneira ética e legal, respeitando a privacidade dos indivíduos e protegendo os dados contra usos não autorizados.
Nesse ponto surgem as dúvidas: quem controla os dados? Quem tem acesso a eles? Como garantir que a coleta de dados não viole a privacidade ou os direitos das pessoas? Essas questões são particularmente importantes à medida que as tecnologias de IA se tornam mais integradas em nossas vidas diárias.
As empresas e organizações que utilizam IA devem serabertas sobre como seus algoritmos funcionam e de onde vêm os dados. Isso não só aumenta a confiança do público, mas também permite uma auditoria externa que pode identificar e corrigir problemas antes que eles causem danos significativos.
Por fim, os dados são a espinha dorsal da Inteligência Artificial. A qualidade, quantidade e integridade dos dados determinam diretamente o sucesso das aplicações de IA. Para que ela realize seu potencial de transformar positivamente nossa sociedade, é essencial enfrentar os desafios associados aos dados e adotar práticas robustas de gestão de dados. Somente com uma abordagem responsável e ética aos dados podemos garantir que a IA seja uma força para o bem, beneficiando a todos de maneira justa e equitativa.
A Inteligência Artificial (IA) tem se destacado como uma das inovações mais promissoras do século XXI, prometendo revolucionar diversos setores. Na saúde, algoritmos de aprendizado de máquina estão sendo usados para diagnosticar doenças com uma precisão surpreendente, muitas vezes superando médicos humanos em certas tarefas específicas.
Na educação, ferramentas de IA estão personalizando o aprendizado, adaptando-se às necessidades individuais dos alunos e melhorando os resultados educacionais. No transporte, veículos autônomos prometem reduzir acidentes e melhorar a eficiência do tráfego. As finanças também se beneficiam com sistemas que detectam fraudes em tempo real e ajudam na tomada de decisões de investimento.
No entanto, para que essas promessas se concretizem plenamente, a IA precisa ser alimentada com grandes volumes de dados de alta qualidade. É aqui que enfrentamos um dos maiores desafios.
Os dados são a base sobre a qual a IA opera. Sem esse "petróleo" preciso e abrangente, os algoritmos de IA não podem aprender ou tomar decisões informadas.
Por exemplo, em um contexto médico, algoritmos de IA precisam de grandes volumes de dados de pacientes para diagnosticar doenças de forma precisa. Da mesma forma, em aplicações financeiras, dados históricos de mercado são necessários para prever tendências econômicas e comportamentos de investimento. Em cada caso, a disponibilidade e a qualidade dos dados são determinantes para o sucesso da aplicação da IA.
Uma pesquisa conduzida pela Forrester revelou que 40% das empresas já estão utilizando a análise de dados em diversas áreas de negócio e que 90% devem usar analytics até ao final da década Além disso, a taxa de crescimento de negócios orientados por insights é de 30%. Esse crescimento, destaca a importância dos dados na empresa e nas estratégias de negócio e é resultado dos muitos benefícios da cultura orientada a dados.
Quem controla os dados?
Embora a quantidade de dados seja importante, a qualidade dos dados é ainda mais crítica. Dados incompletos, incorretos ou enviesados podem levar a resultados errôneos e, em alguns casos, a consequênciasprejudiciais. A coleta e o uso dessas informações devem ser realizados de maneira ética e legal, respeitando a privacidade dos indivíduos e protegendo os dados contra usos não autorizados.
Nesse ponto surgem as dúvidas: quem controla os dados? Quem tem acesso a eles? Como garantir que a coleta de dados não viole a privacidade ou os direitos das pessoas? Essas questões são particularmente importantes à medida que as tecnologias de IA se tornam mais integradas em nossas vidas diárias.
As empresas e organizações que utilizam IA devem serabertas sobre como seus algoritmos funcionam e de onde vêm os dados. Isso não só aumenta a confiança do público, mas também permite uma auditoria externa que pode identificar e corrigir problemas antes que eles causem danos significativos.
Por fim, os dados são a espinha dorsal da Inteligência Artificial. A qualidade, quantidade e integridade dos dados determinam diretamente o sucesso das aplicações de IA. Para que ela realize seu potencial de transformar positivamente nossa sociedade, é essencial enfrentar os desafios associados aos dados e adotar práticas robustas de gestão de dados. Somente com uma abordagem responsável e ética aos dados podemos garantir que a IA seja uma força para o bem, beneficiando a todos de maneira justa e equitativa.
Felipe Mello, Gerente de desenvolvimento da Yank Solutions.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.


source

Compartilhe:

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Sobre o autor

Picture of Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria - Redação Kriahtiva

Marcelo Faria, aos 27 anos, é a mente criativa por trás da produção de textos da Kriahtiva. Com uma paixão inigualável pelo universo online, seus textos são faróis de inspiração, navegando pelos mares do marketing digital com inovação e expertise. Em cada artigo, ele transforma conceitos complexos em leituras envolventes, guiando os leitores por uma jornada única de descobertas no vasto mundo do marketing.

Veja também

mais acessados

On Key

Related Posts

Inteligência Artificial e dados: uma relação que precisa de muita conexão – TI INSIDE Online